27 março 2017

Resenha: Garota Exemplar - Gillian Flynn

Título: Garota Exemplar
Autor(a): Giullian Flynn
Páginas: 448
Editora: Intrínseca 
Ano: 2013

Uma das mais aclamadas escritoras de suspense da atualidade, Gillian Flynn apresenta um relato perturbador sobre um casamento em crise. Com 4 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo – o maior sucesso editorial do ano, atrás apenas da Trilogia Cinquenta tons de cinza –, "Garota Exemplar" alia humor perspicaz a uma narrativa eletrizante. O resultado é uma atmosfera de dúvidas que faz o leitor mudar de opinião a cada capítulo. Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública – e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy –, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece estranhamente evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino? Com sua irmã gêmea Margo a seu lado, Nick afirma inocência. O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?


O livro é um trhiller psicológico onde nem tudo o que vemos, ouvimos ou lemos é o que parece, Giullian sabe como trabalhar a mente de seus personagens e acreditem ela sabe trabalhar a nossa mente mas isso vou explicar no decorrer desta resenha, estou impressionada com as reflexões que esse livro traz e até onde pode chegar as ações das pessoas, não é meu tipo de leitura preferida mas de vez em quando é bom fugir do comum e do obvio ou melhor dos "finas felizes".

Nick e Amy Dunne estão completando o qinto aniversário de um casamento em crise e falido, ao voltar para casa depois de um passeio Nick constata que Amy desapareceu, deixando para trás um cenário bagunçado, iniciando uma investigação em série.

O livro  é dividido em três partes com capítulos alternados entre o passado por Amy e presente por Nick que trata a sequencia dos dias do desaparecimento;  e o diário de Amy que retrata como eles se conheceram à 7 anos atrás, o envolvimento, casamento e as falhas de Nick, mostrando ele como um péssimo marido que não a trata como deveria.

Nick é um jornalista e professor universitário que foi criado por pais separados e passou a infância ao lado de um pai problemático que exerce uma influência negativa sobre ele até os dias atuais, sua versão da história mostra um homem frio, mesquinho em meio a tragédia que não se da conta das consequencias de seus atos tentando a todo custo justificar suas ações por essa razão e com os relatos do diário temos uma ideia confusa do personagem sendo muito fácil odiar ele com o resto da população e da mídia, colocando em jogo o seu carater. 

 Amy é uma psicóloga e escritora, filha de um casal de escritores e psicologos best-sellers que se tornaram famosos com a série de livros "Amy Exemplar" inspirada em Amy, mas os livros relata um compotarmento contrário da pessoa de Amy, no diário ela relata que se ela fizesse uma travessura na escola a Amy dos livros faria uma boa ação, e essa associação com o livro interfere em seu comportamento. 

Em meio a um emaranhado de perguntas sem respostas, é colocado em jogo o carater de seus protagonistas e a influência da mídia e das pessoas ao redor, com uma atribuição importante sobre o jornalismo praticado por algumas figuras com conclusões precipitadas baseadas em "eu acho" e sem nenhum apuramento que fundamente as acusações. 

O retrato ideal  um caos no jornalismo mundial, a compra de uma história sem apuração em busca de audiência e números, ele é o perfil óbvio para a solução de um crime sem corpo e respostas, e claro a concorrência nítida por quem explora mais um crime sem respostas.

PS.: O livro pertence a biblioteca da minha faculdade, isso explica a má conservação do mesmo mas o conteúdo em si estava em boas condições de leitura.

De fato Garota Exemplar supera qualquer expctativa que tive, uma trama envolvente com infinitas opiniões e formas de ser vistas de várias maneiras, não há como identificar um culpado ou vários culpados mas sim um casal que errou em seus 5 anos de relacionamento e agora precisa enfrentar a consequência de seus atos com o massacre da mídia e da população e procurar uma solução para esse vendaval que parece não ter fim onde tudo foi jogado no ventilador e pessoas e sentimentos foram manipulados por mentes sombrias que explorou o mais profundo do poço.

* ALERTA DE SPOILER *

Como li em muitas resenhas, o final não é agradável como vou explicar é confuso, tenho a impressão que tudo não passou de uma brincadeira ou de uma briguinha de casal, depois percebi que a intenção da autora não era o final feliz mas a realidade e mostrar que mesmo na ausência de bons sentimentos existe outros motivos para justificar a escolha do final, o final do problema é perceptível em poucos capítulos e isso não mne surpreende mas a forma como a autora trabalhou e expos foi o que me surpreendeu com cenas bem contruidas com bastante suspense que foi brilhantemente assustador. 

Adaptação Cinematográfica: O livro possui um filme lançado em 2014 com a atuação de Ben Affleck, não tive oportunidade de ver o filme para comparar. 

20 março 2017

Resenha: Quando o amor bater à sua porta - Samanta Holtz

Título: Quando o amor bater à sua porta
Autor(a): Samanta Holtz
Páginas: 306
Editora: Arqueiro
Ano: 2016

Ele tem um passado do qual não se lembra. Ela precisa esquecer o seu.
Malu Rocha é uma escritora de 29 anos independente, confiante e bem-sucedida. Mora sozinha em São José dos Pinhais, perto de Curitiba, onde mantém uma rotina regrada de pedalar todas as manhãs, escrever e, semanalmente, visitar o avô de 98 anos em uma casa de repouso.
Porém sua vida toda controlada sai do eixo quando um homem bate à sua porta e se apresenta como Luiz Otávio Veronezzi, dizendo ter perdido uma reunião marcada com ela. Malu não se lembra do compromisso e sua primeira reação é dispensá-lo. Mas o belo desconhecido insiste, explicando que sofreu um acidente de carro, ficou em coma e perdeu a memória, assim como seus documentos. As únicas coisas que restaram foram um pouco de dinheiro e um papel com o nome e o endereço de Malu, o nome dele e a data da reunião. Luiz confessa que a escritora era sua última esperança para descobrir a própria identidade.
O problema é que ela não tem a menor ideia de quem ele seja.
Desconfiada, mas sentindo-se responsável pelo acontecido, Malu decide ajudá-lo e embarca em uma jornada para descobrir quem ele é – o que acaba trazendo à tona muitos fatos sobre si mesma, seus medos e segredos mais bem guardados, além de um passado que preferia esquecer.
A bela narrativa e a trama que prende do começo ao fim nos convidam a acompanhar Malu e Luiz nessa busca que se transforma em uma história de amor de tirar o fôlego.



Sabe aquele livro que faz você suspirar a cada página? Esse é ele, uma leitura calma e tranquila com o velho e clichê que todos já conhece mas você resolve dar uma chance então não espere cenas ou finais mirabolantes mas sente-se e escolha um bom chá e algumas bolachas e desfrute dessa estória.

O livro é sobre Malu Rocha, brilhante escritora e romancista de 29 anos que está prestes a publicar seu oitavo livro, uma mulher de personalidade forte que passou por muitas situações como o abandono, solidão que a transformaram em uma pessoa durona, apesar dessa postura a sua máscara cai quando está junto de seu avó todas as terças-feiras em um asilo.

Em uma entrevista Malu é indagada "sobre o que é o amor para Malu Rocha?' Ela acha aquilo um desaforo da parte da jornalista, sendo ela a famosa romancista da atualidade, mas ela mesmo não possui a resposta para aquela pergunta, pois não conhece o verdadeiro significado da palavra "amor'

Um belo dia um homem bate em sua porta e a unica informação que ele possui é uma um pedaço de papel de agenda marcando uma reunião que ele perdeu por alguma razão, o problema é que Luis Otávio não faz a menor ideia de quem ele é devido um acidente de carro em viagem a Curitiba que o fez perder a memória. A primeiro instante Malu pensa em dispensar ele mas aquilo a tocou, como se ela pudesse ajudar de alguma maneira aquele homem a sua porta.



Malu está perdida em seus próprios conflitos interiores e se sente travada com relação ao seu novo livro pois de alguma forte ela sente que não deveria iludir os leitores com "finais felizes" que não existe segundo ela seria injusto oferecer ilusão no lugar da realidade.

Somos envolvidos pela construção da relação entre Luis Otávio e Malu, uma linda sintonia que nos fazem sentir dúvidas e curiosidade sobre o passado dos dois, de um lado Malu que carrega marcas de um passado que a tornaram fria do outro lado um rapaz que não lembra sseu passado.

Narrado em terceira pessoa o livro deixa aquela dúvida de quem é mesmo Luis Otávio e Malu, o bloqueio criativo e o curto tempo para publicação do livro de Malu, uma auto descoberta de si mesmo e a superação de traumas passados que basicamente é o foco principal do livro que os leva a buscar as respostas que precisam.

Um clichê interessante sem grandes surpresas mas que envolve o leitor desde a primeira página e o faz querer saber as respostas de toda a trama,  como disse anteriormente uma auto descoberta, superação e recomeços.

Samanta tem uma escrita bastante agradável, leve e que flui ela tem o cuidado de explicar cada parte da trama para não confundir o leitor, apesar de ser um livro volumoso a leitura e maravilhosa e conta com uma playlist incrível para ouvir enquanto ler. É uma pena não ter continuação mas fico feliz de ter chegado ao final e entendido todos os questionamentos e afirmações que a Samanta quis transmitir em suas páginas, portanto já estou sentindo falta de Malu e Luis Otávio.






© Vestígio Literário 2017. Todos os direitos reservados | Tecnologia do blogger | Feito por: Thay Rodrigues ♥